O financiamento imobiliário é uma alternativa que permite que milhões de brasileiros realizem o sonho da casa própria. Com as facilidades atuais, todos os anos mais e mais pessoas contratam esse tipo de serviço bancário.

Seguindo a tendência, o número de instituições que oferecem essa modalidade de crédito também cresce. Isso levanta uma dúvida: qual é o melhor banco para financiar imóvel hoje? Qual tem a melhor taxa de financiamento existente?

É preciso ter atenção a isso, pois, ao contrário do que muitos imaginam, os bancos privados podem oferecer condições tão atrativas quanto os públicos. O mais importante é observar se a linha de crédito atende adequadamente às suas necessidades, se as taxas de juros estão de acordo com o mercado e, claro, se as parcelas vão caber no bolso.

Como cada banco oferece condições e vantagens diferentes, o ponto de partida para a compra do imóvel é descobrir qual deles é mais atrativo para você.

É justamente isso que faremos neste post. Facilitaremos a sua pesquisa, resumindo as principais particularidades dos bancos mais importantes. Confira!

Quais os principais bancos presentes hoje no mercado?

Caixa Econômica Federal

A Caixa é um banco do governo e sustenta as principais iniciativas de incentivo à aquisição da casa própria. Por isso, grandes vantagens podem ser obtidas aqui, como taxa de juros a partir de 5% ao ano, cadastro no programa Minha Casa Minha Vida e uso do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para financiar o imóvel. Tudo de forma integrada e com menor burocracia.

O banco oferece linhas de crédito com condições especiais para atender, basicamente, a todos os níveis de faixa etária e renda, sendo um dos mais flexíveis do mercado. É possível financiar a compra de casas e apartamentos (novos e usados), compra de terrenos, reformas, construções no próprio terreno etc.

Se preferir, você pode ter o valor da compra do terreno e da construção do imóvel no mesmo financiamento, formando uma prestação única.

O prazo também pode ser bem estendido, com 420 meses para quitar o valor. Todas essas vantagens fazem da Caixa o banco mais procurado para o financiamento imobiliário.

Muitas imobiliárias, percebendo isso, já contam com representantes credenciados do banco no local para facilitar e agilizar ao máximo o cadastro, a análise e a liberação do crédito para financiamento.

Infelizmente, esse processo ainda não pode ser feito totalmente online, mas, ao visitar uma agência, você perceberá que as etapas são bem simplificadas e rápidas.

Se você tiver mais de 3 anos de trabalho com carteira assinada, será a sua chance de apresentá-la como comprovante para ter acesso a parte de seu FGTS. Ele pode ser oferecido como entrada e ajudar a suavizar o valor das prestações.

Mas lembre-se, você só poderá se beneficiar do programa Minha Casa Minha Vida e do uso do FGTS se não possuir imóveis no seu nome, principalmente no mesmo município.

Banco do Brasil

Depois da Caixa, o Banco do Brasil é uma das instituições mais importantes no quesito financiamento imobiliário.

Ele participa do programa Minha Casa Minha Vida, permite usar o FGTS para cobrir parte do financiamento, oferece uma das taxas de juros mais atrativas do mercado — a partir de 8,9% ao ano —, possibilita o financiamento de até 80% do valor do bem e oferece um prazo que pode chegar a 360 meses.

Santander

O Santander é outra opção pouco considerada na hora de avaliar um financiamento imobiliário. Mas ele pode surpreender.

Ele oferece uma taxa de juros na média de 9,49% ao ano e permite que o cliente realize todo o processo de simulação, cadastro, análise e liberação do crédito pela internet. O Banco também oferece um prazo de até 420 meses (35 anos) para imóveis de categoria residencial. Em muitos casos, o crédito para financiamento pode ser liberado em apenas uma hora.

Bradesco

Quando falamos em financiamento de imóveis, poucas pessoas se lembram do banco Bradesco, mas ele oferece condições tão atrativas quanto os outros.

Por exemplo: a taxa de juros cobrada varia entre 10% e 11% ao ano, permite usar o FGTS e o cliente pode ter até 80% do valor do bem financiado a prestações que não ultrapassem os R$ 200. O prazo para a quitação da dívida pode chegar a 360 meses.

Banco Itáu

O Itaú se iguala aos bancos Bradesco e Santander por ser um dos menos procurados para o financiamento de imóveis.

Mas ele também oferece condições atrativas. A contratação pode ser realizada pela internet e o cliente conta com uma taxa de juros em torno de 10,5% ao ano, cobertura de até 82% do valor do bem e um prazo máximo que pode chegar a 360 meses, dependendo do valor financiado.

Como escolher o banco com a melhor taxa de financiamento?

Simule as diferenças de juros ao mês entre os bancos

Uma das coisas que mais se destacam como diferença entre os financiamentos de um banco ou de outro está relacionado com as taxas de juros ao longo dos meses de contrato. A Caixa Econômica Federal, recentemente anunciou uma redução nas taxas de juros para compra de imóveis.

Porém, os juros cobrados pelos principais bancos na linha de financiamentos ainda continuam bem próximos, ainda mais porque o mercado imobiliário ainda está em um cenário de recuperação lenta.

A expectativa é que essa redução da Caixa possa incentivar outros bancos a fazer o mesmo, o o que viabiliza bastante a concessão de financiamento e a procura dos clientes para esse tipo de serviço, podendo utilizar de recursos da poupança, e acirrando a concorrência com o banco estatal.

Porém, para entender qual dos bancos é o melhor para o seu financiamento, você pode simular o serviço com as taxas de juros de cada instituição financeira. Conhecendo, dessa forma, qual o tipo de financiamento ideal para você.

Considere a qualidade do atendimento

Outro fator que pode influenciar bastante na decisão sobre o melhor banco para realizar o financiamento é a qualidade do atendimento, ainda mais porque esse tipo de serviço tem uma duração de até 35 anos. E durante esse tempo, é claro que você, como cliente, vai precisar de atendimento para resolver questão com o contrato ou até mesmo pelo surgimento de dívidas e imprevistos.

Para saber como é esse atendimento, você pode dar uma olhada no site Reclame Aqui, onde muitas pessoas utilizam da plataforma para aumentar as chances de resolver alguma questão. Alguns bancos tem esse opção no próprio site, e é fácil analisar as notas que são dadas pelo atendimento.

Calcule a previsão de custos ao longo do prazo

Os custos da compra de um imóvel não estão relacionado apenas ao financiamento e a quitação do imóvel, muitas vezes terão gastos inclusos, e quanto eles podem custar com relação ao contrato de cada banco pode fazer a diferença.

Em uma aquisição de imóveis sempre estão inclusas despesas como a avaliação do imóvel e análise jurídica, que podem custar até cerca de 4 mil reais, dependendo do banco. Existem bancos que permitem o financiamento dessas despesas, mas é sempre melhor pagar à vista.

Ainda existe uma tarifa mensal permitida por lei, no caso do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) que custa 25 reais por mês. O comprador também terá que pagar o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), que é cobrada pela prefeitura do município para realizar a transferência de titularidade do imóvel.

E por fim, em todos os contratos de financiamentos também é obrigatório o pagamento de alguns seguros, como o MIP (Morte e Invalidez Permanente) e o DFI (Danos Físicos do Imóvel). O valor desses seguros é apurado a cada mês, e tende a crescer de acordo com a idade do proprietário, o valor da propriedade e também pelas definições contratuais de cada instituição financeira.

Como você pode ver, cada banco tem suas próprias condições e, por isso, atende a necessidades diferentes. Algumas pessoas preferem pagar juros mais altos por um crédito maior, enquanto outras preferem pagar uma taxa de juros mais baixa e ter um prazo mais estendido para que o valor das parcelas seja bem reduzido.

Independentemente do banco escolhido, é importante levar em consideração o tempo de relacionamento como cliente. Se você tem uma conta-corrente e/ou poupança ativa de longa data, usa o talão de cheques e o cartão de crédito do banco com frequência, por exemplo, pode facilitar na hora de solicitar o financiamento.

Isso porque os bancos avaliam também o relacionamento no momento da análise, influenciando na decisão do limite, na taxa de juros cobrada, no valor das prestações e no prazo concedido. Nesse caso, quanto maior for o tempo de relacionamento com o banco, melhor será o acesso às condições mais atrativas.

Então, considere a sua realidade econômica atual e projete um futuro financeiro. Para isso, analise o seu orçamento (fontes de renda e gastos) e busque meios de economizar para encaixar o valor das parcelas nele.

O ideal é que você realize o sonho da casa própria sem se apertar financeiramente. Com base nisso, você poderá escolher o melhor banco para financiar imóvel de acordo com as suas necessidades.

Gostou das dicas? Gostaria de ver mais sobre os bancos que oferecem a melhor taxa de financiamento? Ou quer conhecer um pouco dos nossos serviços? Entre em contato com a nossa empresa que iremos te ajudar em tudo o que você precisa!

Sonho da casa própria 2019Powered by Rock Convert