O amor pelos nossos amigos de quatro patas tem feito com que as pessoas queiram tê-los cada vez mais perto. Afinal, eles proporcionam segurança, momentos de companheirismo e diversão para a família. Entretanto, quem mora em ambientes fechados sabe que a realidade é um pouco diferente. O cuidado que devemos ter com os animais em apartamento e condomínio é muito maior, já que esses locais possuem restrições específicas, impactando a qualidade de vida do bichinho, dos donos e até da vizinhança.

Sendo assim, se você quer oferecer um ambiente mais aconchegante e seguro para seu animal de estimação, sem comprometer aspectos pessoais, acompanhe nossas dicas a seguir!

1. Atente-se para as regras do condomínio

Um dos primeiros passos para fazer com que seu animalzinho se sinta confortável dentro do lar é conferir se as regras do condomínio estipulam algo relacionado à presença de animais de estimação. A Lei do Condomínio, por exemplo, tem diversos pontos a serem estudados, incluindo a questão dos animais.

Portanto, se você está comprando um apartamento, está se mudando ou nunca perguntou sobre o assunto para os outros moradores ou até o síndico do seu prédio, lembre-se de que essa informação pode ser muito valiosa no que diz respeito a proporcionar um ambiente favorável para seu pet.

O adestramento é uma opção bem bacana para evitar problemas. Se seu animal for muito hiperativo, treiná-lo pode fazer com que a tranquilidade seja mantida. Às vezes, quando o bichinho ainda é filhote, você mesmo consegue ensinar algumas coisas, como procurar distrai-lo ao ver que está muito agitado. São pequenas mudanças que auxiliam no aprendizado do animal.

Isso também é muito importante para se manter a boa convivência. Dessa forma, procure saber as especificações do seu condomínio, a fim de evitar futuras dores de cabeça por conta de reclamações da vizinhança. Dessa forma, além de cuidar do seu pet, você também respeitará o espaço coletivo e individual de cada morador.

2. Pense nas necessidades do animal

Quando falamos em respeitar o espaço, é essencial pensar no do seu bicho também. O porte e as necessidades de cada raça devem ser sempre levados em consideração. Afinal, quanto maior for seu companheiro, mais espaço ele deverá ter para gastar energia e não se sentir preso.

Sendo assim, os de pequeno porte são os mais indicados para quem mora em apartamento. No entanto, se você optar por um animal de grande porte, passear com ele no parque e levá-lo a lugares abertos é uma ótima saída.

Outra opção é escolher apartamentos com área privativa ou de serviço, já que esses ambientes podem ser propícios para as necessidades fisiológicas do animal. Você ainda pode incrementar o espaço com objetos recreativos que chamem a atenção do pet e façam com que ele tenha escolhas para se divertir e não ficar estressado.

Se o seu animal de estimação for um felino, arranhadores e prateleiras para exploração possibilitam maior entretenimento. Caso seja um cão, ossos e mordedores diminuem a ansiedade. O importante é pensar em objetos e brinquedos interessantes que vão entretê-lo, mantendo-o saudável.

3. Invista em passeios regulares

Algo de que muitas pessoas esquecem é que o animal tem energia para dar e vender, ainda mais quando se trata de filhotes. Isso porque, quando ficam muito tempo em lugares menores, acabam não conseguindo extravasar sua euforia, o que causa estresse, ansiedade e até outros problemas mais graves de saúde.

Tire ao menos uma hora do seu dia para brincar com seu bichinho de estimação, fazendo com que ele se exercite. Mesmo que tenha à sua disposição objetos para se distrair, o animal precisa ter contato com outros animais, principalmente os cães, que gostam e possuem essa necessidade de sentir outros cheiros e conviver com outros da sua espécie.

Contudo, vale ressaltar que o excesso de atividades físicas pode causar o efeito contrário, como lesões musculares. Pense que, assim como os seres humanos, os animais também possuem suas fraquezas. Ou seja, se praticados com cuidado e sem ultrapassar os limites, esses exercícios manterão a mente e a saúde do seu pet em forma!

4. Cuide da segurança

Ter um animal em apartamento é motivo de sobra para se atentar à segurança. Tanto cães quanto gatos precisam de atenção quando se trata de bem-estar. Seu pet pode correr perigo com janelas e sacadas sem tela de proteção, por exemplo. Além disso, é muito importante se certificar de que portas e elevadores estão fechados.

Lembre-se de que os objetos dentro do seu apartamento também podem machucar seu amigo de quatro patas. Por isso, tome muito cuidado quando for manusear equipamentos perigosos, como facas e espetos. Até mesmo um copo quebrado pode ferir seu animalzinho, caso algum caco fique para trás. Aliás, cadeiras, sofás ou poltronas, quando colocados em pontos estratégicos, também podem servir de impulso para que o animal suba e se machuque.

5. Crie um cantinho para o animal em seu apartamento

Ainda que seu melhor amigo curta sua companhia, ele também precisa de um espaço só para ele. Portanto, ofereça um local para que o animalzinho se sinta incluído no lar. Camas, colchões específicos, casinhas ou cobertores são opções confortáveis e aconchegantes para que seu pet descanse tranquilamente. Assim, tendo seu próprio cantinho, você e ele não correm o risco de adquirirem doenças.

Outro fator importante a ser considerado quanto a isso é a limpeza. Mantenha o espaço sempre limpo, assim como seu bichinho. Mesmo que ele fique mais tempo dentro de casa do que na rua, banho, tosa e unhas aparadas são itens essenciais para que seu pet tenha saúde. Vale também investir em remédio contra vermes e no controle de pragas para que o apartamento não tenha moradores indesejados, certo?

Por fim, cuide do seu animalzinho com carinho e amor. Ele precisa de atenção e não deve ficar sozinho por muito tempo, já que gosta de companhia em boa parte do tempo. Além disso, seja em um quintal espaçoso ou um apartamento, o importante é que seu bichinho seja tratado com respeito e tenha uma vida saudável.

Agora que você já sabe como lidar com animais em apartamento, compartilhe este artigo nas redes sociais para que mais pessoas saibam sobre o assunto!