Obter a aprovação de financiamento imobiliário envolve o esforço de reunir uma série de documentos, a análise do perfil do comprador e a avaliação de sua capacidade financeira em honrar com as parcelas do empréstimo.

Um simples descuido pode impedir a concessão do crédito e bloquear futuras análises de perfil nos 6 meses seguintes à primeira negativa. Ou seja, antes de solicitar um financiamento, avalie quais são as chances do valor ser emprestado ou recusado.

Se você pensa em alcançar o sonho da casa própria e conta com a aprovação de financiamento imobiliário para isso, então continue lendo. Confira os 7 itens que mais reprovam os candidatos ao empréstimo financeiro e conheça as formas de evitá-los ou corrigi-los.

1. Nome negativado

A primeira análise que toda instituição financeira faz é se a pessoa tem o seu nome cadastrado nas listas de órgãos de proteção ao crédito, como SPC ou Serasa. Não importa o valor da dívida que gerou o registro e “sujou” o nome. O banco avaliará apenas se você está ou não nessa lista.

Por isso, utilize o site do SPC e do Serasa para consultar seu score. Ou seja, sua pontuação baseada no histórico de compras, pagamentos, dívidas, renda e outros fatores. Também aproveite para se inscrever no Cadastro Positivo, assim, cada vez que você quitar uma conta, o histórico de bom pagador será registrado a seu favor e facilitará a análise de crédito junto aos bancos.

2. Problemas com o CPF

Problemas com o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) também impedem a aprovação de financiamento imobiliário. Eles podem ser ocasionados por um bloqueio da Receita Federal por inconsistências no cadastro, falta de esclarecimentos sobre a Declaração do Imposto de Renda ou sonegação de impostos.

Para resolver essa pendência, basta procurar o órgão, atualizar seu cadastro, apresentar os esclarecimentos e comprovantes exigidos e aguardar alguns dias para o CPF ficar regularizado. O bloqueio do CPF ocorre, normalmente, após um comunicado da Receita e é uma situação menos comum.

3. Emissão de cheques sem fundos

O Banco Central brasileiro possui um registro chamado Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundos (CCF). Essa lista também pode ser consultada por qualquer instituição financeira e costuma impedir a aprovação do financiamento imobiliário.

A solução é negociar a dívida, conseguir o cheque sem fundos em troca da quitação do saldo devedor, apresentar aquela folha para o banco emitente, requisitar que ele exclua seu nome do CCF e pagar uma taxa para a execução da exclusão. Ou seja, não é uma das tarefas mais fáceis, pois envolverá muita negociação e pagamento da dívida e de taxas.

4. Comprovação de renda

A aprovação de financiamento imobiliário pode considerar a renda familiar ou de um grupo de pessoas. Isso facilita a comprovação de renda. No entanto, apenas alguns documentos são aceitos nessa etapa, como holerite e registro na Carteira de Trabalho, declaração de imposto de renda, extrato bancário e Declaração de Comprovação de Rendimentos (DECORE) emitida por contadores para os profissionais liberais.

Vale destacar que nem todos os comprovantes são aceitos por qualquer banco. Por isso, procure a instituição financeira de sua preferência e consulte quais documentos são aceitos e requisitados por ela.

5. Renda incompatível

As parcelas do financiamento do imóvel não poderão exceder 30% da renda comprovada, caso contrário, o banco reprovará o empréstimo. Usando um simulador de empréstimo imobiliário, você poderá informar o valor do imóvel, a renda comprovada, o valor da entrada e a quantidade de meses desejada para quitar a dívida e, com essas informações, receber uma previsão dos valores das parcelas.

Usando o simulador, você poderá alterar as diversas variáveis e descobrir em quais condições terá melhores oportunidades de obter a aprovação de financiamento imobiliário. Por exemplo, alterar o valor do imóvel pretendido, aumentar o valor de entrada, considerar a inclusão ou a exclusão de algum membro da família, entre outras simulações possíveis.

6. Outros financiamentos em aberto

Apenas 30% da renda comprovada poderá ser usada na quitação de empréstimos. Isso significa que se você tiver financiamentos de outros bens, como carros, motos, maquinários e empréstimos pessoais ou consignados, os valores de suas parcelas serão somados ao da prestação do financiamento do imóvel.

Caso a soma dos valores comprometa mais de 30% da dívida, então a aprovação do financiamento imobiliário será negada. Nesse caso, você poderá aumentar o valor da entrada para diminuir o saldo a ser financiado, quitar o empréstimo antes de solicitar o financiamento ou optar por um imóvel de valor mais baixo.

7. Valor da entrada

O último ponto de atenção para obter a aprovação de financiamento imobiliário é o valor da entrada. Existem empréstimos que liberam, no máximo, 90% do valor do imóvel para ser financiado.  A maioria, contudo, exige o pagamento entre 20 e 30% do valor de compra e financia o saldo máximo de 80 ou 70% do total.

Ou seja, você precisa contar com esses valores antes de solicitar o financiamento. No entanto, é possível avaliar se existem programas governamentais, como o Minha Casa, Minha Vida, que subsidiem a entrada e se o saldo de seu FGTS pode ser usado para pagar o valor.

A razão mais comum para a negativa do empréstimo é a seguinte: “Financiamento imobiliário recusado por critérios internos de crédito”. Quase sempre, um ou mais dos fatores mencionados são mal avaliados pela instituição, impedindo a aprovação de financiamento imobiliário.

Boas construtoras têm parcerias com instituições financeiras renomadas e oferecem uma análise prévia do perfil e da documentação dos clientes ou alternativas ao financiamento tradicional. Isso diminui as chances de reprovação do crédito, acelera o processo de obtenção do empréstimo e evita uma longa espera para a aquisição do imóvel.

Além de constrangedora e desagradável, a não aprovação de financiamento imobiliário pode impedir a realização de sonhos e atrasar os projetos das pessoas. Por isso, procure empreendimentos imobiliários oferecidos por construtoras confiáveis, capazes de apoiar a realização de um sonho.

A ViaSul Engenharia tem uma equipe experiente na aprovação de financiamento imobiliário e na busca de subsídios governamentais para facilitar a aquisição de um imóvel. Visite nosso site para descobrir tudo o que podemos oferecer para facilitar o seu sonho da casa própria!