Se você procura por um apartamento para se mudar, provavelmente já se deparou com diversos termos muito parecidos entre si, como área privativa e área comum. Aliás, boa parte das dúvidas que as pessoas têm diz respeito a esses conceitos.

Você sabe a diferença entre os dois e como eles podem mudar a organização de um apartamento? Não? Então, continue a leitura do post e saiba mais sobre o assunto!

O que é área privativa?

Na teoria, é aquela área do imóvel que faz referência ao uso exclusivo do proprietário, incluindo tudo o que for propriedade privada dele. Nesse sentido, além da área do próprio imóvel, entram nos cálculos da área privativa as vagas de garagem e os possíveis depósitos particulares. Vale ressaltar que a área privativa é calculada a partir da face externa das paredes. Isso significa que o espaço ocupado pelas paredes do imóvel também é considerado.

Além desse conceito mais técnico, é muito comum encontrar no mercado anúncios que oferecem apartamentos, em sua maioria térreos, com uma área privativa. Essa área nada mais é que um espaço, coberto ou não, que se diferencia dos outros apartamentos, geralmente se assemelhando a uma varanda grande ou a um pequeno quintal.

O que é área comum?

A área comum, por sua vez, corresponde ao espaço que pode ser utilizado por todos os moradores de um condomínio, como portaria, salão de festas, academia, playground e áreas de circulação.

A grande questão é que, no cálculo da área privativa, alguns vendedores e empresas consideram espaços que podem ser considerados áreas comuns, como as garagens, caso as vagas não sejam demarcadas. Isso pode fazer com que a percepção de valor do imóvel aumente consideravelmente na hora de calcular a área privativa.

Como escolher uma área privativa?

Ao ler este artigo, você já deu o primeiro passo para entender as aplicações e diferenças entre dois dos vários termos relativos à área de um imóvel. Por isso, quando for adquirir o seu apartamento, já sabe diferenciar aquilo que é ofertado para você. Em relação à área privativa, caso o anúncio procurado faça referência a esse local, é importante se atentar a alguns detalhes. Veja alguns deles!

Necessidades da família

Avalie, a princípio, se uma área privativa é necessária para o dia a dia da sua família. Esse tipo de espaço pode ser usado para lazer, como uma área gourmet ou mesmo um jardim. Entretanto, seria uma área que demandaria maior manutenção e cuidado.

Condições da área privativa

Lembre-se de verificar, também, quais são as condições da área privativa que você comprará. Isso inclui a metragem, os efeitos de acréscimo no condomínio, os benefícios agregados na área, entre outros. Existem apartamentos com área privativa que oferecem cobertura, outros que permitem construções e melhorias ou mesmo outras possibilidades.

Visite o espaço

Fotos e plantas nem sempre fazem jus ao espaço. Quando falamos de uma área privativa isso é ainda mais sério. Por isso, visite o apartamento e verifique quais são as reais condições da área, como ela se integra aos cômodos internos do apartamento, entre outras características.

As sutilezas entre área privativa e área comum podem ser muito técnicas, mas fazem toda a diferença na hora de comprar um apartamento. Por isso, é sempre bom estar de olho na forma como os anúncios são feitos, tomando cuidado para não ser enganado.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre os benefícios da área privativa? Então confira nosso artigo no qual listamos 4 motivos para você comprar um apartamento que conta com essa estrutura!

Sonho da casa própria 2019Powered by Rock Convert