Quer comprar um apartamento, mas não sabe qual a melhor forma de realizar essa aquisição? Um dos melhores programas para quem deseja realizar o sonho da casa própria é o Minha Casa Minha Vida. Mas, mesmo quem já conhece o MCMV pode ter dúvidas sobre como ingressar nele.

Os juros mais em conta do que os praticados pelo mercado, a inclusão de famílias de diferentes faixas de renda, entre outros fatores, são as principais vantagens do programa.

Quer saber mais sobre como comprar apê pelo Minha Casa Minha Vida? Siga conosco e fique por dentro do passo a passo para adquirir um imóvel.

Entenda o que é

Criados há dez anos pelo governo federal, o programa objetiva dar à população de baixa renda a possibilidade de acessar a casa própria. Por isso, um dos principais aspectos considerados pelo Minha Casa Minha Vida é a renda bruta do interessado. É isso o que define a linha de financiamento possível. Ao todo, existem quatro faixas.

Famílias com renda de até R$1.800 se enquadram na faixa 1. Quem tem renda de até R$2.600 entrará na faixa 1,5. A faixa 2, por sua vez, pode ser acessada por famílias que dispõem de até R$4.000 mensais. Por fim, a faixa 3 é para quem possui até R$9.000 de renda – valor que foi atualizado neste ano pelo governo.

Saiba como participar

Para saber como comprar apê pelo Minha Casa Minha Vida é necessário, primeiro, entender em qual faixa de renda você se enquadra, já que é esse aspecto que definirá como será o acesso ao programa.

Por exemplo, quem tem renda familiar ou individual de até R$1.800 deve procurar a prefeitura da cidade onde mora, no caso Rondonópolis, para solicitar a adesão. Nas demais faixas, o financiamento deve ser feito junto à imobiliária ou com a construtora, podendo ser feito ainda em uma agência bancária.

Documentos necessários

Todo financiamento habitacional no Brasil só pode ser feito por brasileiro, ou naturalizado, com 18 anos ou mais. Quem tem recursos no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) pode usá-los como entrada ou para abatimento de parcelas.

Um ponto importante é que, por ser um programa do governo, somente quem não tem imóvel em seu nome pode usar o MCMV para a aquisição.

Depois de saber a renda disponível, é fundamental buscar os documentos, que são os básicos para qualquer acesso a crédito: CPF, carteira de identidade, comprovante de renda dos últimos seis meses, FGTS, cópia da carteira de trabalho, declaração de imposto de renda e comprovação de estado civil. 

Maiores vantagens

Os valores dos imóveis a serem financiados via Minha Casa Minha Vida dependem também das faixas de renda em que se enquadram as famílias interessadas. Por exemplo, no caso da faixa 1, com rendimentos de até R$1.800, a propriedade pode ser de até R$98 mil, sendo o valor dividido, no máximo, em 120 meses, com prestações que variam de R$80 a R$270.

Tanto as taxas de juros quanto os prazos para quitação do financiamento tornam o programa mais vantajoso do que qualquer outra linha de crédito. Os encargos variam entre 5% e 8% ao ano, enquanto o prazo para pagamento pode chegar a 420 meses, ou 35 anos.

O MCMV é o maior instrumento para a compra de imóveis, hoje, no Brasil. Ao todo, cerca de 5,5 milhões de unidades habitacionais já foram contratadas e mais de 4 milhões já foram entregues desde o lançamento, em 2009, até 2019.

Agora que você já sabe como comprar apê pelo Minha Casa Minha Vida em Rondonópolis e todas as vantagens do programa, assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades do mercado imobiliário em Rondonópolis.

Powered by Rock Convert