Alcançar a estabilidade financeira é um propósito que requer muito planejamento. A maioria das pessoas se preocupa com o futuro, mas poucos levam realmente a sério os esforços para investir a longo prazo ou criar as condições necessárias para começar, desde cedo, a concretizar seus sonhos sem que seja necessário comprometer as finanças.

Um planejamento financeiro bem estruturado inclui um controle eficaz de seu orçamento, além da definição de metas e de estratégias para cumpri-las. Pode parecer uma tarefa difícil, mas lembre-se de que suas escolhas de hoje serão decisivas para assegurar a sua qualidade de vida mais à frente.

Para chegar à estabilidade financeira a longo prazo é preciso trabalhar nesse sentido desde já. Confira as dicas que apresentaremos a seguir e comece a garantir o seu futuro.

1. Estruture seu orçamento

Para definir com propriedade suas metas e estratégias, é preciso manter o seu orçamento bem organizado. Sem ao menos ter a noção exata de todas as receitas e despesas será difícil planejar a sua estabilidade financeira.

Partindo do básico, dedique um mês inteiro para tomar nota de todas as suas despesas. Este simples exercício vai ajudar você a identificar para onde está indo o seu dinheiro e assimilar seus hábitos como consumidor.

Nessa fase, procure ser minucioso. Despesas aparentemente banais, como um mero lanche no intervalo do serviço, não devem ficar de fora. Afinal, a ideia é obter um verdadeiro raio-x de sua vida financeira.

Ao término do período, coloque as informações na ponta do lápis. O mínimo esperado é que você gaste menos do que ganha, mas isso não será o suficiente. Um aplicativo de gestão financeira pode ser um grande aliado nessa tarefa. Existem opções gratuitas no mercado, com recursos excelentes para quem deseja acompanhar de perto e entender melhor os seus gastos.

É comum que as pessoas percebam que gastam exageradamente com despesas supérfluas, portanto, os ajustes podem começar por aí. Reveja seus hábitos de consumo e elimine tudo aquilo que não contribui para sua qualidade de vida. Avalie também as despesas que podem ser reduzidas.

Diminuir os gastos fixos também é um caminho. Analise seus pacotes de internet e TV a cabo, por exemplo, verificando a possibilidade de contratar planos mais baratos. Adote e incentive boas práticas de economia doméstica, como banhos mais rápidos e evite deixar aparelhos eletrônicos ligados e torneiras abertas sem necessidade.

2. Fuja das dívidas

Antes mesmo de começar a investir, faça um planejamento para eliminar todas as suas dívidas, que podem comprometer o orçamento. Liste-as, começando com as que possuem as taxas de juros mais altas, o que normalmente é o caso do cartão de crédito e do cheque especial.

Economize ao máximo para eliminar cada uma delas. Aqui, como se trata de um esforço temporário, vale a pena apertar um pouco mais o orçamento.

Após quitar uma das dívidas, utilize o valor que estava comprometido para ajudar a eliminar a dívida seguinte e assim por diante. Ao final, você terá um fôlego maior nas suas finanças e perceberá que o esforço não foi em vão.

Tome cuidado para não se endividar novamente. Cultive o hábito de comprar à vista, o que deve fazer parte de seu planejamento, e evite as compras por impulso. Ao invés de pagar juros, você poderá negociar ótimos descontos.

3. Trace metas realistas

Conhecendo a situação real de seu orçamento, você está em condições de definir as metas para alcançar a estabilidade financeira. Ao contrário do cenário apresentado na dica anterior, aqui é preciso manter os pés no chão, já que estamos falando de um projeto a longo prazo.

Muitos se perdem ao definir metas demasiadamente arrojadas e desistem por não conseguirem colocar seus planos em prática. Procure se comprometer com resultados possíveis. Se cortou algo que realmente pode fazer falta para você e sua família, repense.

Em outras palavras, não deixe de viver, nem exija que a sua família o faça. Com um planejamento bem elaborado, é possível alcançar a estabilidade financeira sem comprometer a qualidade de vida. É importante que todos estejam engajados e medidas drásticas podem levar facilmente à insatisfação.

Uma alternativa viável é estabelecer um percentual de seu salário que será direcionado para seus investimentos. É imprescindível que esse valor seja separado assim que chegar em suas mãos para que você não seja surpreendido ao não ter o que investir no final do mês.

Lembre-se: seja realista. Não adianta reservar uma quantia que vá além das suas possibilidades e acabar o mês no vermelho. Se você tiver necessidade de mexer frequentemente nesse valor, os resultados não serão os esperados.

4. Procure sair do aluguel

Outra alternativa é direcionar os seus esforços para sair o quanto antes do aluguel e investir em algo realmente seu. Existem ótimas possibilidades, que merecem ser avaliadas com atenção.

Comprar um imóvel na planta, por exemplo, pode ser interessante para quem busca estabilidade financeira e não quer esperar tanto para realizar o sonho da casa própria.

Nesse caso, durante o tempo em que o apartamento está em construção, você paga a entrada parcelada com recursos próprios, já que os bancos só liberam o financiamento quando o imóvel já está pronto para a entrega das chaves.

A opção se torna atraente porque todo o valor que foi pago antes de você se mudar para o apartamento novo será abatido do total, ou seja, o financiamento será menor. Ao levarmos em conta também a possibilidade da utilização dos recursos das contas vinculadas do FGTS para reduzir o saldo devedor, percebemos que o impacto das prestações no orçamento será reduzido. Com isso, é possível manter a estabilidade financeira com maior tranquilidade.

Seja qual for sua escolha, avalie com calma todos os aspectos antes de tomar uma decisão final. Afinal, a forma de pagamento escolhida deve caber no seu bolso, para que as finanças não sejam comprometidas.

O caminho da estabilidade financeira passa por um planejamento estruturado, muito estudo e determinação para atingir as metas, mas o resultado a longo prazo será gratificante para você e sua família.

O artigo foi útil? Agora é com você: mãos à obra! Não deixe também de curtir nossa página no Facebook e conferir nossas novidades.