Não é difícil encontrar quem tenha como um dos grandes objetivos de vida adquirir um imóvel próprio para sair do aluguel ou, até mesmo, ter uma moradia melhor. Porém, a maioria das pessoas não tem como pagar à vista por casas, apartamentos ou terrenos.

Então, o financiamento na Caixa Econômica Federal se apresenta como uma das principais opções para realizar o projeto.

Acontece que, nessa hora, é natural surgirem dúvidas, já que se trata de um processo cheio de detalhes. Dessa forma, se está pensando em comprar um imóvel, esse artigo vai ajudar você. Continue a leitura e entenda agora mesmo como funciona o financiamento da Caixa e os pormenores que você precisa conhecer antes de solicitá-lo.

Como funciona o financiamento imobiliário da Caixa Econômica Federal?

Por meio dessa linha de crédito específica, o banco concede financiamento para que as pessoas físicas consigam atingir os seguintes objetivos:

  • comprar um imóvel novo ou usado;

  • comprar um terreno;

  • construir uma casa em um terreno adquirido anteriormente;

  • adquirir outros imóveis, quando a pessoa já tem um ou mais.

Para solicitar o financiamento, em primeiro lugar o comprador tem de passar pela análise de crédito da Caixa. O processo serve para que a instituição tenha uma comprovação de renda por parte do comprador por meio da análise de mais informações e para que fique segura quanto à capacidade do financiado de arcar com os pagamentos.

No caso de não aprovação, um novo financiamento pode ser simulado e solicitado posteriormente. Nesse caso, o tempo de espera depende do motivo da reprovação anterior. Por exemplo, se a pessoa não consegue a aprovação por estar negativada, ela pode tentar novamente após regularizar as dívidas.

Contudo, se esse não for o caso, mas tiver um histórico ruim ou baixo score de crédito, provavelmente terá de esperar mais tempo para apresentar-se com uma pontuação melhor de consumidor.

Depois disso, quando o comprador for aprovado, profissionais de engenharia da própria Caixa fazem a avaliação do bem pretendido para analisar se o valor necessário, pedido para o projeto, condiz com a realidade. Também são feitas outras avaliações em relação à segurança da operação, valendo-se, por exemplo, de laudos técnicos e uma revisão da documentação.

Então, não havendo problemas nas etapas anteriores, o contrato de financiamento é assinado e a sua liberação é feita dentro de alguns dias. Contudo, pode ocorrer ainda de o pedido ser aprovado, mas a Caixa, por algum problema no imóvel ou em sua documentação, rejeitar a proposta.

Então, a pessoa pode tentar novamente a aprovação da operação para a compra de outro bem.

Quais são as vantagens de optar por um financiamento na Caixa Econômica Federal?

Um financiamento habitacional na Caixa é uma ótima opção para quem deseja financiar o imóvel próprio. Veja, a seguir, algumas vantagens de fazer sua aquisição por meio desse banco.

Atendimento facilitado nos correspondentes

A Caixa conta com correspondentes, que são empresas credenciadas para realizar certos serviços. É o caso de construtoras ou incorporadoras, as quais você pode procurar para comprar um imóvel. Um exemplo de correspondente é a ViaSul Engenharia, que tem empreendimentos imobiliários em várias regiões do país.

Essa é uma ótima opção para que você não precise ir ao banco toda vez que precisar tirar dúvidas ou dar andamento no processo de financiamento.

Entrada facilitada

Quando o financiamento é feito por meio do Minha Casa Minha Vida, é possível adquirir um imóvel sem o pagamento de uma entrada. Mas, mesmo que você não se enquadre nesse programa, o FGTS pode ser usado para pagar toda a entrada ou parte dela, o que facilita bastante a aquisição.

Taxas e juros mais baixos

As taxas e juros cobrados pela Caixa Econômica Federal são baixos e, conforme a sua renda familiar, existe a possibilidade de conseguir até uma redução nesses valores. Dependendo das circunstâncias, pode ser que você consiga não só um desconto, mas também isenção em despesas com o cartório e com seguros.

Realização de feirões

Anualmente, a Caixa realiza feirões que possibilitam a venda de milhares de imóveis em todo o país. Nessas ocasiões, são oferecidas condições especiais para que as pessoas façam a aquisição que tanto desejam.

Além de os imóveis oferecidos nesses feirões já terem passado pela avaliação dos engenheiros da Caixa, você também tem a oportunidade de conseguir taxas de juros menores e prazos maiores para o financiamento. Isso sem contar a possibilidade de escolher entre várias opções de imóveis.

Benefícios para servidores públicos

Servidores públicos têm acesso a condições especiais no financiamento. Afinal, já que eles têm uma boa estabilidade no emprego, a Caixa oferece alguns benefícios, como a possibilidade de financiar um valor mais alto ou estender o prazo de pagamento.

Como solicitar o financiamento imobiliário na Caixa?

A forma mais tradicional de fazer a simulação e o pedido é nas agências da Caixa. Pela internet, já há alguns anos, também é possível simular o financiamento e fazer a solicitação. Entretanto, de qualquer forma, para finalizar o processo, será necessário comparecer a uma agência.

Outra maneira de fazer a solicitação — que, aliás, se mostra a mais fácil de todas —, é ir diretamente a uma incorporadora ou construtora que financie os bens que vende pela Caixa. Nesse caso, os profissionais da empresa encarregam-se dos procedimentos e da burocracia, apenas solicitando a presença do comprador quando necessário, como na hora de assinar documentos.

Quais são as taxas e condições do financiamento?

Quantos aos juros, não é possível dizer exatamente quais serão os percentuais ou os valores, já que, em cada financiamento, eles são diferentes. Porém, pode-se estimar aproximadamente 10,8% de juros ao ano mais a Taxa Referencial —, o que é uma das porcentagens mais baixas do país.

Por exemplo, na aquisição de um imóvel de R$ 150 mil pelo programa Minha Casa Minha Vida, a taxa será uma, enquanto que, em um financiamento no valor de R$ 500 mil que esteja fora do programa, o percentual de juros será maior.

Tudo depende de quanto é o valor concedido e de qual é a renda do financiado. Afinal, um financiamento maior deve gerar uma remuneração melhor ao banco. Na verdade, quem tem mais poder aquisitivo pode remunerar uma instituição financeira com mais facilidade.

Seja qual for o valor do imóvel e a taxa de juros do seu financiamento, o prazo máximo para o pagamento é de 35 anos, ou 420 parcelas — e o valor financiado pode ser de até 80% da compra. A exceção fica por conta do programa Minha Casa Minha Vida, que permite o parcelamento de 100% da propriedade.

Além dos juros, que outras despesas existem no financiamento?

Existem alguns custos — de responsabilidade do comprador — que estão relacionados com a aquisição do bem e com o andamento da operação de crédito. São eles:

  • tarifas de serviços administrativos da Caixa, como a avaliação imobiliária;

  • o valor de transferência da titularidade do imóvel, conhecido como laudêmio;

  • o valor para registro do contrato;

  • Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) — cuja taxa gira em torno de 2% — que é cobrado pelo município e não se trata da mesma coisa que o laudêmio.

Como usar o FGTS no financiamento de imóveis da Caixa?

Seja qual for o valor, o Fundo de Garantia que o comprador tem depositado pode ser usado para ajudar no seu financiamento. Por exemplo, se ele não tiver dinheiro para dar entrada no imóvel, a fim de pagar os 20% que o parcelamento não cobre, pode usar o FGTS para abater do valor.

Caso o valor do Fundo de Garantia seja maior que 20%, é possível aproveitar a oportunidade para dar uma entrada maior, o que reduzirá o valor financiado. Por outro lado, se o saldo do FGTS for insuficiente, basta completar o restante do valor com dinheiro.

Posteriormente à compra, em outra hipótese, o financiado também pode usar seu FGTS para pagar parcelas futuras e quitar o financiamento ou, pelo menos, amortizar parte dele antecipadamente.

Como facilitar a aprovação do financiamento?

A aprovação e todo o processo de condução e finalização do financiamento dependem de uma série de fatores e regras internas da Caixa. Alguns desses fatores passam muito longe da responsabilidade das pessoas interessadas e elas não conseguem exercer influência nenhuma sobre eles.

Porém, há outros fatores mais dependentes dos candidatos que, a partir das 3 dicas a seguir, podem facilitar a aprovação.

Fazer um planejamento financeiro

planejamento financeiro possibilita o pagamento da entrada e das mensalidades sem sofrimento ou aperto nas contas. Além disso, ele também permite que a escolha do imóvel seja a mais adequada possível, levando em conta a realidade do comprador.

A Caixa não permite que um financiado pague uma parcela que ultrapasse 30% de sua renda mensal e nem sempre concede o financiamento de 100%. Isso mostra a importância de se ter cuidado no pedido para enquadrar-se em tais regras e não causar uma reprovação.

Aliar rendas

A Caixa permite que duas rendas formem a responsabilidade pelo pagamento de um só financiamento para pessoas casadas, noivas ou em união estável.

Logo, se apenas uma das pessoas do casal não conseguir apresentar renda para comprar o bem desejado, e também não tiver um saldo de FGTS que ajude, o ganho de ambos pode ser unificado na operação. Isso permite também que seus Fundos de Garantia sejam utilizados conjuntamente para uma entrada ou amortização.

Ter conta na Caixa e Cadastro Positivo aberto no Serasa

Geralmente, os bancos disponibilizam seus produtos mais facilmente a quem já é cliente, em vista do relacionamento prévio. Por isso, é bom ter uma conta na Caixa e também movimentá-la com a maior frequência possível.

Outra ação que pode ajudar muito e até mesmo ser decisiva, é abrir um Cadastro Positivo no Serasa e mantê-lo atualizado. Isso conta pontos para o histórico e para o score de crédito do financiado, facilitando a liberação da operação para ele.

Conforme você viu neste artigo, realmente vale a pena fazer um financiamento na Caixa Econômica Federal. Embora o processo seja cheio de pormenores, é possível simplificar as coisas por se dirigir até uma construtora que financie seus imóveis pela Caixa. Dessa forma, você será guiado de uma forma que não haja dores de cabeça.

Gostou das informações deste artigo? Que tal continuar se informando sobre aquisição de imóveis? Então, para acompanhar todas as dicas do blog da ViaSul Engenharia, assine agora mesmo a nossa newsletter!

Powered by Rock Convert