O financiamento é a melhor opção para muitas pessoas na hora de adquirir um imóvel, já que nem sempre é possível contar com a quantia total da compra. Logo, é preciso recorrer às diversas modalidades de custeamento para conseguir realizar o sonho da casa própria.

Mas o que muita gente se esquece de colocar na balança é o custo efetivo total desse financiamento. Quer saber o que é e como funciona o CET? Então, continue lendo este artigo para descobrir e se planejar muito melhor na hora de comprar o seu imóvel!

O que é custo efetivo total?

O custo efetivo total (CET) é a quantia que considera todas as despesas, taxas e encargos incidentes em uma operação de crédito e do próprio arredondamento mercantil financeiro.

Naturalmente, boa parte das taxas do CET faz referência aos juros incidentes na hora do fechamento do contrato de financiamento. Entretanto, outras também têm importância, como os tributos, seguro e tarifas relacionadas à transação.

Por que saber o custo efetivo total do financiamento imobiliário?

Ao conhecer, de antemão, o CET do financiamento imobiliário contratado, o consumidor consegue comparar, com mais exatidão, as diferentes ofertas das mais variadas instituições financeiras do mercado.

Assim, antes de contratar qualquer tipo de financiamento, é fundamental que você analise não apenas as condições de taxas de juros envolvidas, mas todo o custo do contrato, das taxas a outros impostos.

Como descobrir o CET?

Existem diversas maneiras de conhecer o custo efetivo total de um financiamento imobiliário. Enquanto algumas fórmulas, mais complexas, ajudam a encontrar o valor exato do contrato, é possível chegar em uma aproximação com um cálculo muito mais simples.

Dessa forma, basta somar todas as taxas referentes a juros, tributos (como o ITBI), tarifas, gravames, IOF, seguros do imóvel e demais despesas devidamente listadas em contrato.

No contrato, inclusive, o CET é informado na forma percentual, sendo calculado por ano do financiamento.

É possível usar o CET para conseguir um melhor financiamento?

Quando fazemos algum tipo de simulação para financiamento imobiliário, geralmente, o resultado obtido não considera os diversos custos envolvidos na operação. Por isso, saber o custo efetivo total ajuda muito na hora de entender tudo que está envolvido na negociação.

Assim, ao descobrir exatamente qual é o valor que será gasto no contrato de financiamento, ainda será possível utilizar tal prerrogativa para negociar o valor total da compra com o vendedor, aumentando as chances de conseguir algum tipo de desconto perante os custos envolvidos na transação.

Além disso, é possível utilizar o CET para avaliar, com precisão, quais os reais benefícios oferecidos entre uma oferta de financiamento e outra, principalmente quando tais possibilidades não abrangem todas as taxas envolvidas na operação. Dessa forma, um determinado contrato de financiamento pode ficar aparentemente mais atrativo que outro, uma vez que, na verdade, o CET demonstra o que não aparece à primeira vista.

O custo efetivo total de um financiamento imobiliário é uma taxa que precisa ser conhecida a fundo. Afinal, os valores envolvidos em um contrato desta natureza podem variar muito, fazendo com que algumas ofertas sejam mais atrativas do que outras. Por isso, é fundamental considerar todos os valores embutidos antes de fechar o contrato.

E aí, curtiu o post? Então, não deixe de compartilhar com seus amigos nas redes sociais e mostrar para eles que você conhece a fundo todos os custos envolvidos em um financiamento!

Sonho da casa própria 2019Powered by Rock Convert