Está pensando em ter um animalzinho, mas não sabe se é possível criar pets em apartamento? Essa é uma dúvida recorrente, principalmente em relação aos cachorros, já que existem raças e tamanhos diferentes e esse pode ser um dos impedimentos.

Se essa é uma das suas preocupações, você está no lugar certo! Neste post, mostraremos como é possível, sim, criar cachorros em apartamentos — se as regras do seu condomínio permitirem — e daremos 4 dicas para ajudar você nesse processo. Confira!

1. Defina um espaço no apartamento para seu pet

Um dos primeiros passos para oferecer conforto para o cachorro é definir um espaço para ele dentro do apartamento. Mesmo que ele tenha acesso a todo o imóvel e durma com você, essa é uma maneira simples de mostrar a ele que ele tem um lugar de costume para ficar quando estiver sozinho e para que ele consiga achar seus pertences sem complicações.

Nesse cantinho, providencie uma cama bem confortável e deixe à disposição todos os brinquedos do pet. Não precisa ser um espaço muito grande e pode ser em qualquer lugar do apartamento, como a sala de estar ou mesmo seu quarto. É preciso atenção, porém, para evitar locais próximos a produtos químicos, como a área de serviço. Mesmo que não estejam ao alcance do animal, ainda podem ser inalados por muito tempo.

2. Cuidado na hora de escolher a raça do cachorro

Ao escolher criar um pet em apartamento, é preciso ponderar sobre o tamanho e o temperamento da raça escolhida e pesquisar se ela se adapta a esse tipo de ambiente. Isso porque os animais de porte grande teriam mais dificuldade para se adaptar a um espaço tão compacto. Não é proibido ter um Labrador, por exemplo, mas não é aconselhável, já que prejudicaria o animal.

Já em relação à energia, existem raças que são bastante enérgicas, como o Beagle, e que precisam se exercitar diariamente. Mesmo sendo consideravelmente pequenos, sem exercícios eles direcionam o acúmulo de energia para outras atividades, como arrancar plantas de vasos, rasgar estofados do sofá, arranhar os móveis — e isso causa bastante transtorno.

3. Enriqueça o ambiente com brinquedos

É bastante comum que os pets fiquem sozinhos no apartamento enquanto os donos saem para trabalhar. Para que seus móveis e sapatos não sejam alvos de um cachorro entediado, uma boa ideia é deixar vários brinquedos à disposição dele.

Dê preferência para os que estimulem o animalzinho a se movimentar. Os que aguçam a curiosidade também são ótimas opções para mantê-lo ocupado durante o período em que você estiver ausente, como as bolinhas e os mordedores resistentes. Nessa hora, não se esqueça dos seus vizinhos e evite os brinquedos que sejam muito barulhentos ou que façam muito barulho ao cair no chão.

4. Leve o cachorro para passear

O passeio diário, mesmo que seja somente do seu apartamento até o espaço pet do seu condomínio, é altamente indicado para cachorros, e não somente para que ele consiga gastar toda a energia necessária. Outro ponto essencial que o pet desenvolve ao passear é a socialização com outras pessoas e outros animais, o que o torna menos antissocial e menos bravo.

Passear com o seu cãozinho apresenta uma série de benefícios, inclusive combate o stress e proporciona uma melhor qualidade de vida, tanto para ele quanto para você. Isso porque você pode aproveitar essa necessidade do pet para praticar exercícios físicos junto com ele.

Como você pode perceber, é possível sim ter pets em apartamento — até mesmo cachorros — e criá-los com todo o conforto e bem-estar necessários. Para finalizar, uma dica final é prestar atenção na raça do animal escolhido. Tente optar por Pugs, Shih-tzus, Yorkshire Terriers ou até mesmo SRDs de porte pequeno.

Gostou das dicas do post? Então o compartilhe agora mesmo nas suas redes sociais e permita que seus familiares e amigos também tenham acesso a este conteúdo!