Um dos grandes obstáculos na vida em grandes cidades é o trânsito. Passar horas no trajeto entre trabalho, casa e faculdade é, além de cansativo, estressante. Nesse cenário, novas opções de mobilidade, como as bicicletas compartilhadas, surgem como uma alternativa barata e prática aos carros e aos ônibus.

Quer tirar todas as suas dúvidas sobre os benefícios da bike e por que vale a pena investir num condomínio que ofereça o serviço aos moradores? Continue a leitura do nosso post e descubra!

Mobilidade e saúde: a troca do carro pela bike

A tendência veio de fora mas encontra cada vez mais adeptos no Brasil: as bikes deixaram de ser uma opção de lazer e ganharam as ruas como uma possibilidade ecológica, inteligente e saudável para a locomoção. Em 2018, o país registrou um crescimento de 17% na produção de bicicletas, incluindo os modelos elétricos e tradicionais.

Trocar o carro pela bicicleta no dia a dia é uma solução interessante em diversos aspectos. Além do custo de manutenção mais baixo em comparação aos carros e motos, bicicletas não pagam IPVA, não precisam de gasolina, têm um custo de aquisição mais em conta e podem encurtar a distância ou o tempo gasto nas locomoções. O poder público vem, inclusive, investindo na criação e manutenção de ciclovias e ciclofaixas nas cidades.

Bikes são igualmente saudáveis, já que o ciclista fornece a principal fonte de energia para o funcionamento das engrenagens. Aliás, vale lembrar que não emitem gases nocivos à camada de ozônio durante seu funcionamento, contribuindo para a diminuição da poluição.

Bicicletas compartilhadas: alternativa econômica e prática

O serviço de bicicletas compartilhadas vem como resposta inteligente à demanda do público que quer aproveitar os benefícios das pedaladas sem precisar se estressar com os aspectos práticos para a sua manutenção. Basta fornecer os dados solicitados pela empresa administradora, usar e devolver ao final do período.

Em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, por exemplo, existem estações para a locação espalhadas pela cidade. Precisou fazer um trajeto de até três quilômetros? Pode ser muito mais prático ir de bike!

Condomínios com bike compartilhada: nova tendência nos empreendimentos

Quem mora em apartamento sabe que costuma ser complicado encontrar espaço para guardar a magrela em casa — isso sem contar a dor de cabeça para fazer as manutenções periódicas ou eventuais trocas de peças.

Quando estão localizados no próprio condomínio, o serviço de bicicletas compartilhadas é ainda mais simples: você pega uma ao sair de casa e devolve quando retornar ao lar. Os custos de locação e manutenção podem estar embutidos no próprio valor do condomínio e as regras para uso são estabelecidas pelo residencial.

Aliás, esta é uma opção viável para quem quer fazer a transição parcial para duas rodas. O morador testa o serviço para distâncias curtas e eventos pontuais, como ir à padaria, e vai se adaptando à nova rotina aos poucos.

Se a preocupação é com o retorno no investimento no caso de revenda ou locação, o serviço é um ponto positivo, agregando valor à negociação e atraindo um maior número de interessados.

Esperamos ter ajudado você a perceber como as bicicletas compartilhadas representam muitos benefícios na hora de escolher o condomínio para morar. Seja para sair da casa dos pais ou para começar a própria família, o interessante é contar com uma estrutura que facilite a rotina.

Que tal ajudar outros amigos e colegas que estão em busca de um apartamento e não conhecem o benefício das bikes alugadas? Compartilhe nosso artigo em suas redes sociais e marque quem, como você, está em busca do lar ideal!

Sonho da casa própria 2019Powered by Rock Convert