Quer cortar gastos desnecessários? Veja essas 8 dicas!

6 minutos para ler

Quase toda pessoa precisa economizar dinheiro em algum momento da vida, seja para realizar um novo investimento ou para passar o mês com um pouco mais de conforto. Se você também tem esse objetivo, precisa primeiro mudar hábitos, para só então conseguir cortar gastos e alcançar o equilíbrio financeiro.

Não sabe como começar? Então leia nosso post com 8 dicas de economia!

1. Acompanhe as despesas

É muito difícil reduzir despesas quando você não acompanha todas as fontes de gastos. Para saber onde ocorre o desperdício de dinheiro, é importante anotar valores de entrada e saída em um caderno ou planilha. Faça isso todos os meses e registre até mesmo o preço de aquisições mais simples, como um cafezinho ou lanche da padaria.

Anotando dados com frequência, você vai entender o real impacto de cada despesa ou hábito de consumo no orçamento familiar. A vantagem é que, assim, poderá definir, com clareza, quais gastos serão reduzidos ou completamente cortados no mês.

2. Renegocie dívidas existentes

Os juros cobrados no uso do limite do cheque especial e do crédito rotativo do cartão estão entre os mais caros do mundo. Se você aproveita esses recursos na hora de quitar as principais dívidas, pode ter certeza de que cedo ou tarde encontrará um desequilíbrio no orçamento.

Uma alternativa para minimizar o impacto nas contas é renegociar as dívidas existentes. Se possível, tente contratar uma modalidade de crédito com juros mais baixos para liquidar o saldo devedor.

3. Faça listas antes de ir às compras

Muita gente tem o costume de fazer lista de compras antes de ir ao supermercado. Além de evitar o esquecimento de itens específicos, esse hábito também ajuda a cortar gastos, porque limita o grupo de produtos que serão colocados no carrinho.

A ferramenta é tão valiosa, que pode ser usada para outros tipos de compras da família. Por exemplo: antes de ir shoppings e lojas de roupas, reflita sobre as peças de que você realmente necessita no momento. Pode ser um casaco para o inverno ou um chinelo para substituir aquele par que foi esquecido na viagem à praia.

Transforme as listas em verdadeiras aliadas do seu dia a dia e verá como é fácil resistir ao consumo impulsivo.

4. Revise hábitos de toda a família

Economizar dinheiro se torna uma tarefa mais fácil quando todo o grupo familiar participa do desafio. Para incentivar os outros, converse sobre a importância de reduzir despesas e também cite os benefícios que poderão ser conquistados com esse trabalho conjunto.

Veja exemplos de hábitos que podem ser revisados e modificados de acordo com seus objetivos financeiros:

  • substituir o pacote da TV por assinatura por um plano mais barato;

  • reduzir a frequência da recarga de créditos nos telefones celulares;

  • evitar o uso do carro em trajetos muito curtos ou próximos de casa;

  • diminuir a quantidade de refeições feitas fora de casa.

Essas pequenas mudanças já geram uma ótima economia durante o mês e podem ser adaptadas conforme a necessidade atual. A vantagem é que a família poderá planejar melhor o uso do dinheiro em programas e atividades que agradem a todos.

5. Use aplicativos para cortar gastos

Cuidar do orçamento, acompanhar dívidas e planejar aquisições são tarefas um pouco chatas de se fazer todos os dias. Para quem não tem muita paciência com planilhas ou sempre esquece de anotar dados em um caderno, o desafio se torna ainda maior.

A boa notícia é que já existem aplicativos desenvolvidos para essa finalidade e que podem se tornar aliados na hora de cortar gastos. Além de praticidade para operar informações no celular, esse tipo de ferramenta traz mais agilidade e precisão.

Ficou interessado? Então avalie as opções do mercado para encontrar o modelo de app que melhor atenda suas necessidades.

6. Crie uma reserva de emergência

Já falamos como a lista de compras e mudança de hábitos podem te ajudar a conter gastos desnecessários, certo? Acontece que nem tudo na vida pode ser planejado e previsto pela família. E é justamente para encarar situações inesperadas ou surpresas que você precisa criar uma reserva de emergência.

Quanto maior for o valor destinado à reserva familiar, mais conforto e segurança você terá agora e no futuro. Se alguém sofrer um acidente, ficar doente ou desempregado, poderá usar recursos da reserva para cobrir despesas imprevistas. Consequentemente, a renda mensal e o patrimônio serão poupados para garantir a estabilidade financeira.

7. Evite o cartão de crédito

O cartão de crédito está entre os principais vilões das finanças pessoais. Isso porque, além de incentivar o aumento do consumo, o danado também esconde juros altíssimos sobre parcelas intermináveis. Com a falsa sensação de dinheiro sobrando, o consumidor acada se afundando em dívidas que, somadas, podem atingir um valor impagável.

Não caia na armadilha de parcelar todas as suas compras, porque isso vai gerar um descontrole nas contas bancárias. Antes de tudo, reflita sobre a real necessidade de aproveitar determinada promoção ou condição que parece imperdível.

Quando paga à vista, você sente o peso no bolso e começa a evitar o consumo desregrado. Faça o teste e livre-se de juros indesejados que quebram o orçamento.

8. Pague as contas em dia

Já ouviu um ditado apontando que os brasileiros costumam deixar tudo para a última hora? Se você acha que se encaixa nesse grupo, está mais do que na hora de rever práticas e costumes prejudiciais.

A cada mês, contas de água, luz, telefone e internet precisam ser pagas em uma data específica. É por isso que quem não quita esses valores dentro do prazo acaba recebendo multas e juros sobre o atraso. Você pode até pensar que a cobrança extra é coisa pouca, mas imagina o peso desses trocados em um ano?

Faça um esforço para pagar as contas em dia. Não é difícil e só exige um pouco de planejamento. Lembre que, no fim das contas, você terá que fazer isso de qualquer jeito, então é melhor que seja adiantado e sem dores de cabeça.

Agora que conhece as principais táticas para cortar gastos, selecione aquelas que mais se encaixam na sua realidade e conquiste a estabilidade financeira.

As dicas foram úteis para você? Então aproveite para compartilhá-las nas redes sociais e ajudar outras pessoas!

Finanças em dia
Você também pode gostar

Deixe um comentário